quinta-feira, 7 de outubro de 2010

one last cry...

By: Gabriella às 15:49
Se você for ler, eu indico a ler com essa música de fundo: One Last Cry

~*~




      Ela estava chorando; e não sabia de quase nada, mas de tudo o que sabia, ela tinha certeza: ela o teria, mesmo que isso a matasse. Mesmo que matasse os dois, ele seria dela. Não sabia como conseguiria isso, já que ele não só morava em outro país, mas ele também tinha namorada.
      Haviam se conhecido na internet, como era comum naquela época, e isso fazia exatamente um ano. Eles conversam diariamente; assim que Beatriz chegava da escola, ela ligava o computador e o esperava entrar. Ele sempre aparecia aproximadamente às quatro, mas ela não fazia idéia do que ele fazia nesse tempo. Até que ela tomou coragem e perguntou; estava com a minha namorada – ele disse, e isso a deprimiu.
      Passou dias sem sequer ligar o computador, quanto mais conversar com ele; e foi aí que ela percebeu que estava apaixonada. Por mais que ela quisesse distância, ela não conseguia parar de pensar nele.
      Quase um mês depois, ela tomou coragem e ligou o MSN fake de novo. Ele não estava online. Ela esperou, esperou, e esperou. E nada de ele aparecer. Ela começou a se preocupar quando, no terceiro dia consecutivo, ele, ou pelo menos, o antigo email dele, abriu, com alguns xingamentos gentis.
      Ridícula, tosca, e idiota eram só os mais simples, pra não citar os não-recomendados. As lágrimas começaram a saltar para fora de seus olhos, quando ela leu a mensagem inteira. Ele estava dizendo que nunca havia dado alguma atenção à ela, e que não era motivo para ela simplesmente sumir. A xingava de tudo o que era imaginável; e Bia estava chorando.
      Beatriz, então, resolveu abrir mão disso tudo. Excluiu seu orkut fake, e todas essas contas, só manteve o MSN, no qual ela entrava offline todos os dias. Um dia, alguns anos depois, Bia recebeu outra mensagem dele, dizendo:

 Bia,

Até hoje não sei o que aconteceu. Você simplesmente sumiu; desde aquele dia te espero entrar, mas você nunca entra. Não saia mais de casa; ficava o tempo todo aqui, offline, te esperando. Aquela minha namorada terminou comigo por causa disso, e sinceramente, eu quase agradeci; ela me sufocava para sair, e eu não queria. Queria ficar com você; e nunca conseguia. Não sei se você abandonou o fake e se um dia lerá isso, mas precisava falar. Preciso falar: eu te amo, e descobri tarde demais. Talvez eu te veja novamente, talvez não. Só sei que agora, depois de te mandar esse email, irei excluir a conta. Não posso mais; isso está me fazendo mal, de verdade. Minha saúde está fraca, e está provado que é por causa disso. Se um dia quiser me procurar, ainda moro na mesma cidade, e não pretendo mudar.

Com todo o amor do mundo, que sempre será seu,
Lucas

      E então, as lágrimas de Bia voltaram a cair, quando ela percebeu o que tinha perdido por ter ficado quieta, por não ter aberto a boca quando teve a oportunidade de questionar o outro email; uma coisa havia ficado clara: Lucas nunca o havia mandado para Beatriz.

:*

1 com 13 on "one last cry..."

Bea on 7 de outubro de 2010 16:05 disse...

ADOREEI MTO , beatriz ,tem o mesmo nome que o meu , simplesmente adorei, você vai continuar vai ? não vai ?
huhuhu, continuuua !

Bjos :*

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

one last cry...

Se você for ler, eu indico a ler com essa música de fundo: One Last Cry

~*~




      Ela estava chorando; e não sabia de quase nada, mas de tudo o que sabia, ela tinha certeza: ela o teria, mesmo que isso a matasse. Mesmo que matasse os dois, ele seria dela. Não sabia como conseguiria isso, já que ele não só morava em outro país, mas ele também tinha namorada.
      Haviam se conhecido na internet, como era comum naquela época, e isso fazia exatamente um ano. Eles conversam diariamente; assim que Beatriz chegava da escola, ela ligava o computador e o esperava entrar. Ele sempre aparecia aproximadamente às quatro, mas ela não fazia idéia do que ele fazia nesse tempo. Até que ela tomou coragem e perguntou; estava com a minha namorada – ele disse, e isso a deprimiu.
      Passou dias sem sequer ligar o computador, quanto mais conversar com ele; e foi aí que ela percebeu que estava apaixonada. Por mais que ela quisesse distância, ela não conseguia parar de pensar nele.
      Quase um mês depois, ela tomou coragem e ligou o MSN fake de novo. Ele não estava online. Ela esperou, esperou, e esperou. E nada de ele aparecer. Ela começou a se preocupar quando, no terceiro dia consecutivo, ele, ou pelo menos, o antigo email dele, abriu, com alguns xingamentos gentis.
      Ridícula, tosca, e idiota eram só os mais simples, pra não citar os não-recomendados. As lágrimas começaram a saltar para fora de seus olhos, quando ela leu a mensagem inteira. Ele estava dizendo que nunca havia dado alguma atenção à ela, e que não era motivo para ela simplesmente sumir. A xingava de tudo o que era imaginável; e Bia estava chorando.
      Beatriz, então, resolveu abrir mão disso tudo. Excluiu seu orkut fake, e todas essas contas, só manteve o MSN, no qual ela entrava offline todos os dias. Um dia, alguns anos depois, Bia recebeu outra mensagem dele, dizendo:

 Bia,

Até hoje não sei o que aconteceu. Você simplesmente sumiu; desde aquele dia te espero entrar, mas você nunca entra. Não saia mais de casa; ficava o tempo todo aqui, offline, te esperando. Aquela minha namorada terminou comigo por causa disso, e sinceramente, eu quase agradeci; ela me sufocava para sair, e eu não queria. Queria ficar com você; e nunca conseguia. Não sei se você abandonou o fake e se um dia lerá isso, mas precisava falar. Preciso falar: eu te amo, e descobri tarde demais. Talvez eu te veja novamente, talvez não. Só sei que agora, depois de te mandar esse email, irei excluir a conta. Não posso mais; isso está me fazendo mal, de verdade. Minha saúde está fraca, e está provado que é por causa disso. Se um dia quiser me procurar, ainda moro na mesma cidade, e não pretendo mudar.

Com todo o amor do mundo, que sempre será seu,
Lucas

      E então, as lágrimas de Bia voltaram a cair, quando ela percebeu o que tinha perdido por ter ficado quieta, por não ter aberto a boca quando teve a oportunidade de questionar o outro email; uma coisa havia ficado clara: Lucas nunca o havia mandado para Beatriz.

:*

Um comentário:

Bea disse...

ADOREEI MTO , beatriz ,tem o mesmo nome que o meu , simplesmente adorei, você vai continuar vai ? não vai ?
huhuhu, continuuua !

Bjos :*